Teatro – Contos Africanos a partir de Shakespeare no CCB

No Grande Auditório do Centro Cultural de Belém pelas 19:00 sobe ao palco a peça “Contos Africanos a partir de Shakespeare”.

Estruturada com base nas tragédias “Otelo”, “Rei Lear” e “O Mercador de Veneza”, “Contos Africanos a partir de Shakespeare” apresenta-se também sob um acentuado tom dramático.

Numa peça que se desenrola em torno da ideia trágica de que o Homem está sempre destinado à fatalidade, temáticas como a violência e descriminação racial e social tão presentes na obra de J.M. Coetzee são também exploradas em larga escala.

É do cruzamento das personagens principais destas três tragédias de Shakespeare com as problemáticas provenientes da obra do autor sul-africano que se compõe o argumento da peça. Um argumento que apesar de transmitir uma mensagem final ao espectador, não se constitui da forma linear a que a audiência está habituada.

“Contos Africanos a partir de Shakespeare” não conta com uma história contínua, mas sim com o intercalar de variados fragmentos de contos, vários pequenos episódios onde as personagens se encontram em distintos locais e situações.

A acção desenvolve-se, na grande maioria das vezes, na presença de um dos heróis das três tragédias de Shakespeare em questão. O velho doente Rei Lear, o negro Otelo e o judeu Shylock são a personificação do sofrimento e da descriminação que tendem a encaminhá-los para um final dramático ao qual acabam por querer chegar, a morte. Representados pelo mesmo actor, os três protagonistas das tragédias de Shakespeare surgem aqui caracterizados como se fossem um só, dando origem à criação própria por parte de Warlikowski de um novo herói shakesperiano.

Numa peça dividida em três actos, são demonstrados através dos vários episódios retratados sempre num tom melancólico e dramático, exemplos do que de pior a natureza humana pode ter. Vingança, traição, ganância, inveja, desprezo e violência são sentimentos e atitudes muito presentes nas personagens. É através deles que se define a principal mensagem da obra, que destaca o amor ao semelhante como o único caminho possível para contornar todos estes sentimentos negativos e atenuar o sofrimento do quotidiano.

Para além de Shakespeare e Coetzee, esta peça teatral cuja duração se aproxima das quatro horas e meia conta também com a participação especial do escritor Wajdi Mouawad, autor do monólogo de Désdemona, situado no II Acto. Referente ao amor imenso que sente pelo seu marido Otelo, este momento constitui-se como um dos mais altos da obra tanto pela forma como consegue transmitir para a plateia uma mensagem tão forte e dramática como pela brilhante interpretação da actriz em causa.

Protagonizado pela companhia de actores Nowy Teatr de Varsóvia, “Contos Africanos a partir de Shakespeare” chegou a Portugal pelas mãos do próspero, um projecto teatral que engloba 6 instituições europeias, nas quais se inclui o CCB, com o intuito de promover a circulação e a partilha de peças teatrais por parte destas instituições com as restantes do grupo.

A representação, falada na língua polaca com legendagem em português, contou ontem, na estreia, com uma audiência suficiente para encher apenas cerca de um terço da lotação do Grande Auditório do CCB.

Fonte: Hardmusica

+ sobre o tema

Machado e a política

A campanha eleitoral, como outras, tem sido pródiga em...

O sangue negro de Noêmia Souza

Dentro do contexto literário de Moçambique a autora Noêmia...

Candidatos do Mister Angola 2014 em comemoração aos 12 anos de paz

O concurso Mister Angola 2014 este ano realiza-se no...

Mãe recupera guarda da filha que participou de ritual de candomblé 

Um juiz de Araçatuba (SP) determinou a imediata restituição...

para lembrar

Anderson Silva e Deborah Secco posam juntos em campanha de automóvel

Deborah Secco e Anderson Silva são as estrelas da...

‘Não é tão fácil assim combater o racismo’, afirma ministra da Igualdade Racial

Direto da estrada, após uma visita às comunidades tradicionais...

Discurso do Nelson Mandela na Cidade do Cabo após sair da prisão

Meus amigos, camaradas e companheiros sul-africanos, saúdo todos vocês...

Veja a repercussão da morte do ex-campeão Muhammad Ali

A morte de Muhammad Ali nesta sexta-feira (3), um...
spot_imgspot_img

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...

Estou aposentada, diz Rihanna em frase estampada na camiseta

"Estou aposentada", é a frase estampada na camiseta azul que Rihanna, 36, vestia na última quinta-feira (6), em Nova York. Pode ter sido uma brincadeira, mas...

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...
-+=