What Happened, Miss Saldaña?

Nina Simone foi uma mulher única em todos os aspectos da sua vida.

Enviado por Rodrigo Teles Medrado via Guest Post para o Portal Geledés 

Nina percebeu ainda cedo o peso de ser uma mulher negra que luta por seus sonhos em uma sociedade racista e patriarcal como era o caso dos EUA (o mundo todo, na verdade) quando ainda era Eunice Kathleen Waymon, seu nome de batismo.

O fato de ser uma mulher negra foi decisivo em sua vida, ainda que se aplique a todas as pessoas pretas. Definiu sua música, seu gênio, sua vida particular, seu posicionamento político e até mesmo sua forma de tocar piano.

Sonhava em ser uma pianista clássica, a primeira pianista clássica negra, mas foi forçada a desistir do seu sonho para poder trabalhar, uma vez que cantar foi praticamente uma imposição. Isso a colocou em um caminho como intérprete e musicista que a marcaria para sempre na história da música.

Sua voz única emociona, inspira, faz rir e chorar, muitas vezes ao mesmo tempo e na mesma música, pois ela cantava o que vivia. Sua música era uma manifestação de sua própria vida.

nina-simone

Com uma personalidade forjada a força, sob as pancadas de um mundo violento que não a entendia, enfrentou o racismo com franqueza. Esteve nas marchas de Selma a Montgomery, identificava-se com o partidos dos Panteras Negras e defendia uma abordagem mais enérgica para combater o racismo nos EUA, país que abandonou, cansada de tanta dor e humilhação.

Sofreu retaliações por parte do Show Business, foi vítima de violência doméstica e rotulada como louca. Enfrentou um período de esquecimento até dar a volta por cima e entrar definitivamente para o panteão das Deusas artistas.

Sei que fiz um resumo grosseiro, embora apaixonado, de sua história, mas mesmo assim é inevitável dizer que sua vida daria um excelente filme.

ninasimone1

Pois bem, este filme está em produção e deve ser lançado ainda em 2016, mas não sem antes causar muita polêmica. Justa polêmica, diga-se de passagem.

Alguns nomes foram especulados para viver Nina nos cinemas e, após alguns percalços, a atriz Zoe Saldaña foi confirmada para o papel. Percebe-se logo que olhamos para Zoe que ela não lembra em nada a Nina Simone, uma vez que ela é muito mais clara e não tem o mesmo fenótipo da personagem que irá representar, mas o choque só foi percebido quando o primeiro trailer (Trailer do filme) foi disponibilizado, onde a atriz aparece “transformada” para representar o papel. Zoe aparece no trailer com a pele escurecida artificialmente (blackface?) e com prótese de nariz.

zoe-saldana-rosemary

Sou suspeito para falar da Zoe Saldaña, uma atriz que gosto muito e respeito. Está em muitos filmes de sucesso, incluindo Avatar, o maior sucesso da história do cinema, mas para esse papel é evidentemente uma escolha equivocada.

Em primeiro lugar, como escrevi antes, Zoe não se parece em nada com Nina Simone. Sua pele é muito mais clara, destoando completamente da personagem retratada, cujo tom de pele foi decisivo na construção da sua personalidade e carreira. O fato de ter sua pele escurecida e de usar uma infame prótese nasal evidencia esse problema.

Segundo, existe uma carência gigantesca de papéis para atrizes negras, tanto no teatro e televisão quanto no cinema, como a atriz Viola Davis expressou recentemente. Onde está Gabourey Sidibe, atriz indicada ao Oscar pelo filme “Preciosa”? Ninguém nunca se perguntou por que a própria Viola Davis não aparece tanto em papéis de destaque quando suas colegas brancas? Elas não aparecem porque não existem papéis para atrizes negras e quando aparecem são dados para as atrizes que estejam o mais próximo possível da estética branca.

viola-davis-facebook

E quando surge a possibilidade de fazer a cinebiografia de uma das mulheres negras mais icônicas da história esse papel simplesmente é dado para uma atriz que atende justamente os padrões pelos quais a Nina Simone era contrária. Quantos atores e atrizes surgiram para o grande público ao interpretar grandes personalidades?

Visibilidade essa que não falta a Zoe Saldaña, pois se enquadra em uma gama muito grande de papéis. Arrisco a dizer que ao aceitar esse papel Zoe pôs em xeque sua reputação com uma parte significativa do público desse filme.

Essa situação nos passa uma mensagem: Pessoas como Nina Simone não são aceitas em um filme, ainda que este filme seja sobre pessoas como ela.

Como Zoe poderá representar Nina enquanto a música Ain’t got no, ain’t got life é tocada e passar verdade com um nariz postiço? Como ela poderá representar uma mulher negra que luta contra o racismo fazendo blackface?  Desculpe-me, mas o que vejo é blackface sim.

Que bom que vivemos num tempo onde isso não passa sem protesto, mas espero viver num tempo onde isso não existirá mais.

Depois de um documentário que deturpava a figura da Nina como foi o What Happened, Miss Simone?, acredito que essa artista inigualável merecia mais respeito no cinema.

What Happened, Miss Saldaña?

 

Leia Também:

7 atrizes que escolheríamos para o papel de Nina Simone em vez de Zoe Saldana

+ sobre o tema

Fundações criam fundo Marielle Franco para incentivar mulheres negras que buscam liderança política

Em homenagem à vereadora assassinada Marielle Franco, a Fundação...

TSE empossa Edilene Lobo, a primeira ministra negra da história da Corte

A advogada Edilene Lobo tomou posse nesta terça-feira, 8,...

para lembrar

Leci Brandão homenageia Maya Angelou e Martin Luther King

Leci Brandão homenageia Maya Angelou e Martin Luther King A...

México tem lar para prostitutas idosas

No centro da Cidade do México, desde 2006 funciona...
spot_imgspot_img

Após um ano e meio fechado, Museu da Diversidade Sexual anuncia reabertura para semana da Parada do Orgulho LGBT+ de SP

Depois de ser interditado para reformas por cerca de um ano e meio, o Museu da Diversidade Sexual, no Centro de São Paulo, vai reabrir...

1ª Parada Negra LGBT de BH acontece no próximo sábado (25/5)

No próximo sábado (25/5), data que marca o Dia da África, acontece em Belo Horizonte, a 1ª edição da Parada Negra LGBT. O evento acontece...

Em ano olímpico, Rebeca Andrade ganha homenagem da Barbie e quer inspirar outros sonhos

Rebeca Andrade, 25, possui uma longa lista de conquistas. A ginasta é medalhista olímpica, vencedora de ouro e prata, bicampeã mundial, medalhas nos jogos Pan-Americanos...
-+=